A Língua como construção social

A Língua é uma construção social que permite aos falantes representarem a realidade. Isso se concretiza através das situações de comunicação, as quais são perpassadas pelas práticas de leitura, escrita e oralidade. Dessa forma, a sociedade, a cultura e o contexto são elementos indissociáveis da Língua, posto que esta última se relaciona com os demais elementos por meio das relações sociais vivenciadas pelos falantes. Em consequência disso, os dialetos e os sotaques são exemplos dessa relação indissociável porque remetem aos locais/regiões de fala através de palavras, expressões, pronúncia e dos padrões gramaticais emitidos pelos falantes.




Logo, o ser – por ser único e sociável – faz uso da Língua em contextos específicos – ambiente familiar, trabalho, roda de conversa – e, desse modo, as práticas de linguagem adquirem caráter singular e mutável. É o que ocorre com as gírias, as quais surgem pelos contextos de uso e adquirem significados específicos a depender do contexto de fala. Para exemplificar, podemos citar a gíria “basculho” usada em algumas regiões do Nordeste, possuindo o significado semelhante a “lixo”, ou algo que não tem mais serventia. Essa expressão foi usada há poucos dias dentro de uma discussão em uma no programa, BBB 21, a gíria foi propagada por um dos pares da discussão, que é Pernambucano, de forma pejorativa, o interessante é que o outro par da discussão não entendeu o significado do “xingamento”, sendo esta uma paulista.



fonte: https://www.menos1lixo.com.br/posts/basculho

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo